Não faço arte para decorar ambientes. Ela não é só para embelezar. A arte deve ser trabalhada para nos levar a pensar sobre tudo que nos rodeia e que está dentro de nós. Experimento-a levado por uma força interna, incontida, que ordena e manipula a exteriorização do objeto. Através da arte, grito coisas que não consigo falar. Claro que, após a apropriação da idéia, através de um esboço que realizo ainda mentalmente, trabalho a materialização da peça e então escolho como melhor posso externá-la. Isto explica que, embora a peça surja da emoção, ela deve ser também tratada pela razão, sofrendo pequenas correções na busca de uma melhor plasticidade.

 

Muitas vezes, flagro-me dividindo o processo de confecção das esculturas, pela modelagem, em três etapas: emoção, raiva-desprezo e paixão. A primeira fase é o levantar da peça, em que a emoção é muito intensa. Em seguida, inicia-se a fase de definição grosseira. Nela, começo a brigar com a peça, o que ocasiona meu afastamento dela por um período que pode compreender semanas. A terceira fase, por sua vez, consiste na definição dos traços delicados, em que surgem as nuances da peça, e então me apaixono, ficando incapaz de enxergá-la de outro modo que não de um amante apaixonado.

 

1961

 

  • Nasceu no Recife/PE no dia 13 de dezembro, terceiro filho de Lourival José da Silva e Irene Maria Castelo Branco

 

1980 a 1983

 

  • Cursou Medicina Veterinária na UFRPE em Recife 1984

  • Ensinou Anatomia Veterinária na UFRPE

 

1984

 

  • Passou no concurso público para professor auxiliar em Anatomia Veterinária da UFPB, campus de Patos, onde ensinou Anatomia Veterinária até fevereiro de 2002

 

1986

 

  • Casou-se com Eliana Martia Jardim Ferraz, com quem teve três filhos: Raíssa Jardim Ferraz da Silva, Bruna Jardim Ferraz da Silva e Gabriel Jardim Ferraz da Silva.

 

1987 a 1989

 

  • Cursou Mestrado em Anatomia Veterinária na Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo/SP 

 

1992 a 1996

 

  • Cursou doutorado em Ciências Naturais (Anatomia de Vertebrados) na Universidade de Tuebingen/Alemanha

  • Cursou técnica escultórica em madeira em Tuebingen/Alemanha

 

2000

 

  • Transferiu para a UFPB em João Pessoa/PB, onde passou a ensinar Anatomia Humana

 

2005

 

  • Iniciou o Curso de técnicas escultóricas em argila com o professor Ilson Morais em João Pessoa/PB 2008

  • DOR, de 05 a 21 de junho, na Galeria e Oficina de Arte Solo no Zarinha Centro de Cultura em João Pessoa/PB, exposição individual (Selecionado em edital de ocupação 2008)

  • 1ª Feira de Arte e Cultura na Casa Pequeno, 06 junho, em João Pessoa/PB, exposição coletiva.

  • DOR, 28 de novembro, Semana de Artes da FAMENE, João Pessoa/PB, exposição individual

 

2009

 

  • PATHOS DAS DORES E DAS LOUCURAS, 06 de fevereiro a 06 de março, Casarão 34, João Pessoa/PB, exposição conjunta (Selecionado em edital de ocupação 2008/9 do Casarão 34).

  • PATHOS DAS DORES E DAS LOUCURAS, 02 a 31 de maio de 2009, Livraria Cultura Recife, Paço da Alfândega - Recife/PE

  • PATHOS DAS DORES E DAS LOUCURAS, 13 a 31 de julho de 2009, Centro de Cultura Amalry de Cavarlho - Patos/PB

  • COLETÂNEA PARAIBANA, 26/08 a 04/11/2009, Estação Cabo Branco - Ciência Cultura e Artes, exposição coletiva, João Pessoa/PB

  • PATHOS DAS DORES E DAS LOUCURAS (parte II), 10/10 a 16/11/2009, Pinacoteca da UFPB - Biblioteca Central da UFPB, exposição individual, João Pessoa/PB

  • POR QUE SAPATOS, 05 a 30/11/2009, Centro Cultural são Francisco, exposição coletiva, João Pessoa/PB

 

2010

 

  • Lançamento do livro MEU SER, 02 de dezembro, na Livraria Esquina da Letras, Zarinha Centro de Cultura, João Pessoa/PB.

  • Lançamento do livro MEU SER, 06 de dezembro, Faculdade Santa Maria, Cajazeiras/PB

 

2011

 

  • Lançamento do livro MEU SER, 28 de abril, Livraria Cultura, Paço Alfândega - Recife/PE

  • Transgressões Capitais - 01 a 20/09/2011, Estação Cabo Branco - Ciências, Cultura e Artes, João Pessoa/PB (Exposição individual - Selecionada pelo edital da Funjope 2010)

Sobre o artista